Carregando Eventos

« Todos Eventos

  • Este evento já passou.

Abril tem Veja Luz, Slim Rimografia, oficina DJ para Mulheres, Nouve, Festival Ampli Fyah-SP e mais no CCJ

03/abril às 11:00 - 28/abril às 22:00

Em abril, siga se divertindo e aprendendo no Centro Cultural da Juventude com shows, oficinas, rodas de conversa e muito mais.
Abaixo, a programação completa, tudo com entrada gratuita!

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA
CACO DE CONTO
Quando: 3 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: às 11h e às 15h
Classificação Indicativa: Livre
O projeto “Caco de Conto” é um trabalho cênico-musical infantil do músico Renato Costa. Neste trabalho, o artista mostra de forma divertida e encantadora episódios da vida, do amor, da dor, das diversidades e do faz de conta. As estórias são contadas com inserção de músicas autorais, dinâmicas e objetos cênicos com mais dois integrantes na banda. O grupo Caco de Conto promove espetáculos infantis que estimulam a imaginação, a criatividade e aprendizagem das crianças através de músicas, contação de histórias e interação com o público.

Caco de Conto / Foto: Divulgação

MÚSICA
SLIM RIMOGRAFIA – Quinta Independente
Quando: 4 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h30
Classificação Indicativa: 16 anos
Slim começou sua carreira profissional em 1996. Foi b-boy e grafiteiro antes de se tornar rapper. Conhecido por ser um dos principais nomes do freestyle no país, o artista faz shows que ultrapassam as barreiras do rap. No palco, cria rimas e batidas ao vivo, improvisando sobre baterias eletrônicas, beatbox e instrumentos acústicos.

Slim Rimografia / Foto: Gueto

DANÇA
BANDO
Quando: 6 e 7 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 15h e 18h
Classificação Indicativa: Livre
Concepção, Direção e Coreografia: Djalma Moura
O espetáculo “BANDO!” propõe uma invenção nas relações entre mundos e nichos distintos. Constrói um trabalho cênico no qual seus integrantes decidem juntos como seguir uma travessia, porém lidando com suas particularidades. Através da dança, propõe a ideia de caminhar, correr e mover o espaço, entrelaçando cabeças, braços, pernas, quadril. O Coletivo Desvelo foi criado em São Paulo em 2013 e tem como linha de pesquisa em seus trabalhos os espaços urbanos, a cidade e a reinvenção dos territórios, traçando uma poética na qual a rua e/ou os espaços alternativos transformam-se em palco, personagem, cenografia, sonorização e dramaturgia.

Bando / Foto: Raoni Reis

MÚSICA
VEJA LUZ
Quando: 6 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h
Classificação Indicativa: 16 anos
Comemorando 10 anos de trabalho em 2018, a banda Veja Luz apresenta uma proposta de reggae contemporâneo e universal, influenciada também por ritmos como soul, jazz, R&B, hip-hop e brasilidades. Com dois discos lançados, “Veja Luz” (2012), considerado um dos 100 melhores shows do ano segundo o jornal “A Folha de S.Paulo”, e “Escolhas” (2017), com participação do rapper Black Alien, do poeta Sérgio Vaz e do cantor Al Griffiths (The Gladiators), o grupo traz em seu repertório canções com mensagens que valorizam o pacifismo e promovem a conscientização sobre aspectos sociais. Serão distribuídos um ingresso por pessoa.

Veja Luz / Foto: Divulgação

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA
PASSARINHO CONTOU
Quando: 10 de abril
Onde: Biblioteca
Horário: às 11h e às 14h
Classificação Indicativa: Livre
Passarinho contou que todo mundo pode sonhar e que cada sonho tem uma história curiosa. Contou também que de boca em boca chegou aqui a história de uma tartaruga que sonhava voar. Podemos descobrir juntos ouvindo uma história com Thayame Porto.

Passarinho Contou / Foto: Guilherme Herrera

MÚSICA
NOUVE – Quinta Independente
Quando: 11 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h30
Classificação Indicativa: 16 anos
O rapper Nouve, que nasceu em Salvador, tem um repertório repleto de letras que falam de amor, arte, infância, fé, resistência e muitos atributos que estão ligados ao movimento hip-hop. Nouve é um jovem artista que vem para compor o independente hip-hop.

Nouve / Foto: Filipe Rodrigues

TEATRO
MÃE PRETA
Quando: 12 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h
Classificação Indicativa: Livre
Baseado no conto “Mãe Preta” de Jhow Carvalho, publicado na coletânea “Letra e Tinta”, o espetáculo aborda o sofrimento emocional das mães que perdem os seus filhos para as diversas formas de genocídio da população negra, seja ela física, através da violência armada, ou do encarceramento em massa, seja ele simbólico através dos danos psicológicos causados pelo racismo.

Jhow Carvalho / Foto: Reprodução Facebook

SARAU
SARAU TALENTOS PARA ENCANTAR
Quando: 13 de abril
Onde: Área de Convivência
Horário: das 14h às 17h
Classificação Indicativa: Livre
O Objetivo do Sarau Talentos para Encantar  é incentivar a comunidade a participar das atividades promovidas pelo Instituto Encantos, enfatizando o conhecimento musical e buscando trocar experiências e conhecer as mais sobre canto, dança e poesia. O público alvo são alunos do Instituto e o público em geral das comunidades da zona norte de São Paulo. O Instituto poderá disponibilizar, mediante prévia solicitação, instrumentos de cordas (violão, violino, violoncelo e teclado) para os participantes.

As inscrições devem ser feitas até o 26/03/19 através de formulário (https://goo.gl/forms/buGEybmsZPhnps4m2). As modalidades são poesia, dança individual, dança em grupo, canto individual, canto em grupo e instrumental. Cada participante só poderá se inscrever em uma modalidade.

Talentos para Encantar / Foto: Divulgação

MÚSICA
BARRACOS
Quando: 13 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h
Classificação Indicativa: 16 anos
A banda santista Barracos apresenta seu show que tem como objetivo dar visibilidade a questão da moradia popular em consequência da desigualdade social vivida no Brasil, em especial a situação de vulnerabilidade das comunidades sob palafitas. A banda é derivada do projeto social localizado há 15 anos na maior favela sobre palafitas da América do Sul, o Dique da Vila Gilda, do Instituto Arte no Dique.

Barracos / Foto: Divulgação

OFICINA
DJ PARA MULHERES
Quando: dias 13 e 14 de abril
Onde: Sala de Projetos (sábado) e Sarau (domingo)
Horários: sábado das 15h às 21h e domingo das 12h às 18h
Classificação Indicativa: 15 anos
Vagas: 20 (sendo 10 por inscrição e 10 presencial)
Descrição: Coletivo contemplado no edital VAI 2018 para executar oficinas de DJ para mulheres e LGBTQs, o Bandida traz ao CCJ a atividade Mulheres na Música Eletrônica, que visa disseminar conhecimento para mulheres periféricas a fim de gerar equidade de gênero e protagonismo feminino dentro de um cenário predominante masculino: o de música eletrônica. Através de rodas de conversa, oficinas de mixagem e apresentações musicais, compartilham conhecimento e colaboram para a formação, inclusão, incentivo e reconhecimento de mulheres DJs. Serão 25 vagas.

Oficina de DJ para mulheres / Foto: Divulgação

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA
NAVEGAR É PRECISO
Quando: 24 de abril
Onde: Área de Convivência
Horário: 11h e 15h
Classificação Indicativa: Livre
A equipe do “Projeto História em Cena” se propõe a cativar, fascinar e envolver de crianças a adultos com a história – sim, real! – das grandes navegações portuguesas do século XV, a aventura que mudaria o mundo para sempre. O recorte narrativo vai desde os primeiros movimentos que tornaram possível sua existência até o descobrimento do Brasil. Passagens que parecem quase impossíveis, difíceis de acreditar, prendem a atenção do público de qualquer idade.

Navegar é Preciso / Foto: Murilo Alvesso

MÚSICA
FINO D’FLOW apresenta SARAUNDSYSTEM
Quando: 25 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 20h30
Classificação Indicativa: 16 anos
Acompanhado da DJ Mana Maia, o rapper Fino D’Flow apresenta o projeto “SaraundSystem – do moderno ao contemporâneo”. Levado pelas batidas do ritmo e as rimas do escritor, o artista utiliza-se de todo seu “flow” para propagar a literatura, incentivar a educação e disseminar a cultura hip-hop. A proposta é uma releitura das obras do Manuel Bandeira.

Fino D’Flow / Foto: Fábio Souza

MÚSICA
DANCE OF DAYS e MAGÜERBES– CCJ É ROCK!
Quando: 27 de abril
Onde: Anfiteatro
Horário: 19h
Classificação Indicativa: 16 anos
Dance of Days, banda que já cravou sua história no rock paulista com seus mais de 20 anos de estrada, 11 álbuns, três DVDs e vários singles, fará uma apresentação tocando na íntegra o álbum “A Valsa De Águas Vivas”, lançado em 2004 e que consagrou a banda ao grande público. O show é uma celebração pelos 15 anos do álbum. Mas além do disco completo, o show Dance of Days também tocará sucessos de toda sua carreira. A abertura da noite será com show da banda Magüerbes, que tem mais de 20 anos de estrada e é da mesma geração da Dance of Days.

Dance of Days / Foto: Thiago Almeida

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA
OFICINA MICROCONTOS ANCESTRAIS
Quando: 28 de abril
Horário: às 15h
Classificação Indicativa: 12 anos
Vagas: 20 (presencial)
Coordenadoras: Cecília Garcia e Mariana M. Ribeiro
A ideia é construir, a partir das imagens e da narrativa dos microcontos, histórias pessoais de cada participante, seja de sua família ou da história de si mesma. Partimos do conteúdo bibliográfico de escritores como Conceição Evaristo, que evoca a memória como parte permanente da sua produção literária, e Daniel Vianna, escritor especializado em micro-contos que sempre traz para suas dinâmicas objetos e referências literárias para desenvolver narrativas.

MÚSICA
SOUNDSYSTEM: Festival AMPLI-FYAH SP
Quando: 28 de abril
Onde: Calçadão
Horário: das 14h às 22h
Classificação Indicativa: Livre
O Ampli-Fyah SP está em 29ª edição e em 2018 completou cinco anos de vida, levando música e divulgando o movimento sound system. No ano de 2016 foram contemplados pelo Programa VAI, mapeando 56 equipes de sound system na cidade de São Paulo, nos quais 12 foram sorteadas para a realização de 10 eventos, permitindo assim o intercâmbio dos artistas e também de seu público e possibilitando a troca entre o centro e os bairros. O Ampli-Fyah SP é uma ocupação que tem como objetivo atender todas as regiões de São Paulo.

Abril tem Veja Luz, Slim Rimografia, oficina DJ para Mulheres, Nouve, Festival Ampli Fyah-SP e mais no CCJ